Ao Vivo
 
 
Siga ao vivo

Amor e Perfeição (Mt 5, 38 - 48)

O amor é o caminho para a perfeição na ação humana em prol dos irmãos e irmãs.

O caminho de Jesus nos apresenta a ternura de Deus que se manifesta quando somos capazes de sentir, sorrir ter compaixão, estender as mãos amparando os mais fracos.

As injustiças acontecem no campo físico, quando sofremos agressão; no campo econômico, quando somos assaltados; no campo do poder público, quando sofremos com descasos em relação às necessidades e nas relações onde muito se cobra e nada se oferece.

Por outro lado, se somos afetados pelas injustiças de modo muito profundo, mais pujante, muito mais próximo de nós é o amor de Deus que se manifesta a partir do perdão. Ser capaz de perdoar é assumir a radicalidade do reino de Deus. O amor presente no perdão é o amor de Deus que se derrama sobre ricos e pobres e compromete nossa alegria, fazendo dela a alegria de nosso irmão, de nossa irmã.

Amar de modo irrestrito é perdoar, é pedir perdão, não guardar ódio, rancor, nem procurar vingança. De forma que nosso coração esteja livre para acolher a palavra de Deus. Assim, para  ser exemplo de santidade, ame seu irmão na profundidade de seu ser, na prática da caridade incondicional, abrangendo até os que “não são amigos” uma vez que somos todos filhos de Deus e, portanto, irmãos.

Como nos lembra o Concílio Vaticano II, nossa vocação deriva de Jesus Cristo, fonte de toda santidade.

Todos somos chamados e iluminados pelo Espírito Santo, em todas circunstâncias,  a fazer tudo para a glória de Deus, a trabalhar pela salvação do mundo e o bem de todos(CNBB-105,n.116).

Deus é o perfeito modelo; com seu amor gratuito e desinteressado e,na liberdade espera ver atitudes de bondade de seus filhos e filhas. Ele nos dá o exemplo quando “faz o sol brilhar sobre os bons e os maus”; e quando “faz cair a chuva sobre os justos e injustos” (Mt 5, 38-48).

Enfim apesar de nossas imperfeições vamos nos apegar à possibilidade da santidade que nos é oferecida pelo amor de Deus seguindo os exemplos de tantos que nos precedem na fé.