Ao Vivo
 
 
Siga ao vivo

lectio divina

Graças a Deus todos nós temos o enorme privilégio de ter, em casa, uma edição da Bíblia Sagrada no vernáculo, isto é, para nós, brasileiros, na Língua Portuguesa.

Uma das formas de se achegar ao texto sagrado é pela leitura piedosa. A leitura da Sagrada Escritura deve ser acompanhada pela oração, a fim de se estabeleça o colóquio entre Deus e o homem: pois “a Ele falamos quando rezamos; a Ele ouvimos quando lemos os divinos oráculos” (Santo Ambrósio). Um método tradicional para isso e que tem se tornado cada vez mais popular é o da Lectio Divina.

A expressão Lectio Divina vem do latim e tem como significado “leitura divina”, “leitura espiritual” ou ainda “leitura orante” da Bíblia. São quatro passos ou momentos consecutivos: em latim, lectio, meditatio, oratio e contemplatio ou, leitura, meditação, oração e contemplação.

Escolha um local adequado para o seu encontro a sós com Deus, o quarto, o jardim, a capela. Selecione um texto sagrado sobre o qual irá se desenvolver a sua oração, o seu encontro com Deus. Recomenda-se que, nos primeiros exercícios, se utilize alguma passagem do Evangelho. Coloque-se em posição corporal confortável e que favoreça a leitura e a oração. Permaneça na presença de Deus. Siga os quatro passos:

1º Passo - LEITURA: "O que o texto diz em si mesmo?"

Conhecer, situar o texto. Leitura lenta e atenta; reler, repetir, recordar de memória, relembrar em voz alta; ver o que o texto diz perceber os verbos, as palavras chaves, as ideias centrais; averiguar a geografia, o contexto, as circunstâncias, as passagens do texto, os personagens com suas atitudes, seus gestos; ler com atenção, respeito, amizade, interesse, dedicação como se faz num encontro com amigo; ler não é estudar, discutir, pesquisar, nem aumentar conhecimentos e teorias. É escolher, escutar, interiorizar a Palavra.

2º Passo - MEDITAÇÃO: "O que o texto me diz hoje?"

Meditar é guardar no coração e deixar-se amar; meditar é aplicar o texto na própria vida e realidade; ver o que a Palavra diz para mim; procurar atualizar a Palavra hoje; perceber as inspirações, os apelos, os afetos, as revelações, as iluminações do texto lido; interiorizar a mensagem; acolher outros significados do texto; aplicar na realidade pessoal, comunitária, social; deixar-se afetar pela Palavra; acolher o toque da graça.

3º Passo- ORAÇÃO: “O que o texto me faz dizer a Deus?"

É expressar os sentimentos de perdão, louvor, intercessão, súplicas. Abrir o coração, se deixar envolver pela presença de Deus, acolhendo a realidade e os apelos dos irmãos; fazer atos de perdão e reconciliação, rezar salmos, hinos relacionados ao texto meditado. É o momento da resposta, do diálogo, do encontro mais pessoal, do relacionamento com Deus.

4º Passo – CONTEMPLAÇÃO: "O que o texto me leva a viver?"

É saborear, degustar, deixar-se envolver pela Palavra. É silenciar, estar quieto, em descanso sob o olhar amoroso de Deus. Sentir-se tocado, envolvido, amado, aceito, acolhido, perdoado, pacificado; Permanecer na presença, em receptividade, na atenção amorosa, nos braços do Pai; dar espaço para Deus, para o irmão e para a realidade da vida, afetivamente. Toda contemplação é para ser comunicada e vivida, em vista da transformação pessoal, comunitária e social. A contemplação leva a viver a própria Palavra.

 

Proponho que você inicie ou reinicie esta prática em sua vida de oração pessoal. Escolha o melhor horário e local, em que você não vai ser perturbado ou interrompido. Determine o tempo (por exemplo, 15 minutos, 30 minutos). Escolha o texto bíblico (se precisar de uma ideia, eu posso sugerir Lc 18, 18-30).

 

Então, boa experiência com Deus: “provai e vede como o Senhor é bom” (Sl 33, 9).