Ao Vivo
 
 
Siga ao vivo

Tá indo pra onde? parte 2: as pessoas

Na nossa primeira conversa aqui mesmo sobre esse assunto, isto é, de se ver a vida como uma viagem, falamos do valor de se ter uma meta, um itinerário, saber de onde se vem e aonde se quer ou se deve chegar.

 

Importante é perceber que não se viaja sozinho. Convidam-se outras pessoas, atraem-se outras pessoas, cativam-se outras pessoas. Quer sabe como? Um sorriso, um olhar profundo, uma conversa boa, bons exemplos, momentos especiais, empatia, graça de Deus. Pessoas acabam embarcando nessa jornada e indo junto; são influenciadas e criam também suas expectativas. É preciso prestar atenção em todas elas. Ou melhor, em cada uma delas. Para não correr o risco de chegar lá sozinho ou, pior ainda, nem chegar.

 

Das narrativas sobre a vida de Jesus na Sagrada Escritura, especialmente de sua vida pública, é notável como ele se relaciona com muitas pessoas. Na sua infância, sua mãe Maria, seu pai José, seus parentes. Na vida pública, Pedro, Tiago e João, três amigos escolhidos para momentos únicos e especiais. O grupo dos doze, com quem convive como Mestre em tempo integral. O discípulo amado. As piedosas mulheres. João, que costuma reclinar a cabeça em seu peito. Maria Magdalena, sobre quem lança em um dia especial aquele olhar profundo e cheio de misericórdia que mudou sua vida. Marta e Maria e Lázaro, em cuja casa simples de Betânia ele se hospeda tantas vezes e descansa a caminho de Jerusalém. Os pobres, os doentes, pecadores e pecadoras à beira do caminho. Pessoas encontradas à margem da estrada e que ele recoloca no caminho da vida, da esperança, do amor, da fraternidade.

 

 

Mãos, pés, boca, coração! Jesus sempre tem as mãos estendidas para amparar e curar os doentes. Os pés prontos para caminhar em direção àqueles que dele precisam. A boca aberta para proferir palavra de sabedoria, de bênção, de salvação. O coração aberto para acolher e amar. Ele nunca despreza ou menospreza alguém. Pelo contrário, valoriza aqueles que caminham com ele e não se decepciona, pois conhece muito bem os que escolheu. Chama cada um pelo nome. Isso é intimidade. É amizade. É amor fraterno. Ah, esse Jesus...tão humano, tão divino!

 

E você, com quem caminha? Pensando na sua vida toda como uma grande viagem, uma grande aventura, agora, nesse exato momento, no ponto onde você está, quem caminha com você? E quem ficou pra trás, na poeira da estrada? “Cativar é criar laços”. Você acha que do jeito que você anda, que as coisas andam, vai chegar lá acompanhado ou sozinho? Se estiver se sentindo meio solitário, saiba que não é o único. De repente, você achou que poderia não precisar dessa ou daquela pessoa. E agora sente falta dela.  Mas é importante que pare pra refletir. Revisar sua trajetória desde o início, perceber a presença e o valor das pessoas na sua vida, na sua história, orar a Deus por elas, pode ajudar você a re(aquecer) o coração e a alma.

 

Para pensar nisso, que tal fazer a leitura orante de uma passagem da Sagrada Escritura? Sugiro Jo 17, 6-26

 

Faça a experiência e, se quiser, partilhe comigo como foi.

diacono.ricardoisaac@gmail.com

 

Deus aqueça o seu coração!